Chega ao fim o contrato entre NBB e Caixa

Um dos maiores cases de sucesso da história do esporte brasileiro, o contrato entre o Novo Basquete Brasil, NBB, e a Caixa chegou ao final, e o banco estatal resolveu não renovar o vínculo com a Liga Nacional de basquete. Com isso, o banco deixa de ser o tltle sponsor tanto do NBB quando da LBF, a Liga Feminina.

O contrato com a Caixa Econômica Federal era bastante lucrativo para o Novo Basquete Brasil. Para ter o direito de batizar a competição de “NBB Caixa” a Caixa econômica Federal desembolsou um total de R$ 22 milhões, R$ 5,5 milhões por temporada. Já o acordo com a Liga Feminina rendeu para a LBF R$ 10 milhões, sendo R$ 2,5 milhões por temporada. Segundo informações do portal UOL estes valores são muito superiores aos pagos no mercado atualmente, já que o Banco do Brasil paga apenas R$ 800 mil para a Superliga de Vôlei para dar nome à competição.

O presidente interino da LNB Nilo Guimarães, ligado ao Mogi Basquete, comentou o final deste contrato:

– “Temos que levar em conta que estamos passando por um momento difícil da economia brasileira, e perder um patrocinador como a Caixa, claro, nos deixa tristes. Ao mesmo tempo, somos muito agradecidos porque a empresa acreditou em nosso projeto, presenciou e atestou o desenvolvimento e o crescimento da LNB nesses anos. Então, fica um sentimento de gratidão e de dever cumprido”

Quem também comentou este encerramento foi o ex-presidente da LNB João Fernando Rossi, que presidia a liga na época da assinatura do contrato e hoje é um dos diretores do São Paulo:

– “Tive a honra de poder iniciar essa relação com a Caixa em 2016 e é preciso dizer que o NBB é o sucesso que é hoje muito graças a essa parceria. A Caixa colaborou muito para que conseguíssemos executar uma série de iniciativas importantes para o desenvolvimento dos clubes e do campeonato, como o modelo multiplataforma de transmissão de jogos, por exemplo”.

Embora o contrato tenha se encerrado a LNB e a LBF esperam conseguir um novo contrato de patrocínio em breve, ainda que as negociações possam demorar já que as ligas estão atualmente suspensas por conta da pandemia do Coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *