O caminho da Seleção Brasileira Feminina até Tóquio 2020

A Seleção Brasileira feminina de basquete recentemente a medalha de ouro dos jogos Pan-americanos, encerrando um jejum que já durava 28 anos desde que o time era liderado por nomes históricos como Hortência e Magic Paula. Agora, as guerreiras do Brasil querem dar um voo mais algo e conquistar uma das vagas nos Jogos Olímpicos de Tóquio no ano que vem.

Após conquistar a medalha de ouro em Havana em 1991 o Brasil ganhou o Ouro em Lima no Peru em 2019 treinado por José Neto, que fez o seu primeiro torneio oficial com as brasileiras justamente no Pan. Este título foi conquistado com muita autoridade vencendo ninguém menos do que os Estados Unidos na final por 79 a 73.

Agora, o desafio das brasileiras é recolocar o país nos Jogos Olímpicos em Tóquio 2020, tendo para isso uma missão mais tranquila do que no basquete masculino. E isso se dá por conta da forma de disputa do torneio pré-olímpico entre as mulheres.

Enquanto os homens precisam vencer uma das chaves para conquistar uma das quatro vagas restantes, entre as mulheres o pré-olímpico será realizado em fevereiro e a Seleção Brasileira terá como sede a cidade de Bourges na França, onde enfrentará as donas da casa, Porto Rico e a Austrália.

Para se garantir em Tóquio basta ser uma das três melhores classificadas na chave. E o técnico José Neto parece ter gostado do futuro que o sorteio traçou:

– “Temos de aguardar a confirmação dos confrontos após o sorteio. Teoricamente, pela colocação ali, o nosso primeiro jogo seria contra Porto Rico, mas a FIBA permite que a sede decida pela sequência, o que considero justo, e então vamos aguardar essa definição. Mas eu sempre vou preparar as minhas equipes para vencer todos os jogos, independentemente do adversário. Nós vamos estudar cada adversário e entrar para ganhar. Essa nossa equipe surpreende, tem um brilho diferente. Elas têm um comprometimento muito grande e chega a emocionar”.

A expectativa é que o torneio pré-olímpico feminino tenha início no dia 6 de fevereiro. O Brasil ficou com a medalha de prata em Atlanta 1996, além de ter ficado com o bronze em outras quatro oportunidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *