Lances Livres, o grande problema do basquete Brasileiro

A poucos dias do mundial em Granada na Espanha, Rubén Magnano e todo o público do basquete brasileiro vê como um grande defeito da seleção o índice de acertos de lances livres.  Como se isso não fosse o bastante, nossos atacantes tem errado algumas cestas mais distantes, inclusive as de três pontos. Nos últimos jogos que antecederam a Copa do mundo de basquete o time fez cerca de 184 arremessos e acertou 108 apenas, um aproveitamento de 59% o que é bastante baixo visto a posição em que se encontram.

Lances Livres

Do outro lado os lances livres geram uma preocupação extra e até mesmo urgente, o normal seria uma seleção competitiva ter uma média acima de 80%, de 10 lances errar uns 2 ou 3 no máximo, as vezes acontece de um defensor sofrer falta e errar ou mesmo por nervosismo na hora, mas todos os jogadores são ou deveriam ser muito bem treinados para lances livres. A média atual da seleção segue por volta de 59%,  desde 2002 vem caindo, dos 71%, foram 8 jogos em amistosos, sem pressão, chegar a uma média dessas certamente é algo muito preocupante, como será em uma copa mundial onde cada ponto é importante? A quem atribua a culpa ao técnico, pois os números baixaram ainda mais após ele assumir.

Nas vésperas do mundial de basquete 2014 não vai ser fácil diminuir este índice, é claro que a seleção vai treinar o máximo que puder, todavia acredito que um treinamento mental seja mais efetivo, pois ao ficar a baixo do garrafão sabendo que as possibilidades de errar são grandes a pressão será ainda maior, o Brasil precisa acreditar que este ponto fraco não existe, é só questão de treino e calma para converter os pontos. A quem comente que isso tudo começou com o sistema de pivôs, mas não são apenas os pivôs que tem errado, nenhum dos jogadores tem um índice maior do que 70%, isto é muito preocupante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *