Stephen Curry revela desejo de ir aos Jogos Olímpicos 2020

O armador astro do Golden State Warriors Stephen Curry voltou recentemente às quadras após uma grave lesão na mão, que sofreu uma fratura ainda o início da temporada 2019-2020 da NBA no último mês de outubro. A expectativa era de que Curry voltasse a jogar apenas na próxima temporada, mas a recuperação acabou sendo mais rápida do que o habitual e o jogador já conseguiu o retorno ainda durante a temporada regular neste mês de março.

Mas muito mais do que ajudar o Golden State Warriors nesta temporada, onde é praticamente impossível uma classificação para os playoffs após uma campanha sofrível, Stephen Curry parece ter outros planos neste retorno ao basquete: estar presente nos jogos olímpicos de Tóquio, onde a seleção dos Estados Unidos tentará conquistar a medalha de ouro pela quarta vez consecutiva:

– “Definitivamente, eu quero ir para os Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. Eu nunca estive no time olímpico. Já estive em duas equipes campeãs da Copa do Mundo. Mas as Olimpíadas são uma experiência que eu quero ter. Espero que aconteça no próximo ano, esse é o plano. Obviamente, vamos bater na madeira, não queremos lesões nem nada do tipo “.

Vale lembrar que este é um momento delicado para o basquete norte-americano, já que sem os seus principais astros no mundial do ano passado, disputado na China, os Estados Unidos fizeram a pior campanha de sua história e terminaram a competição apenas com a sétima colocação.

Em Tóquio 2020 o basquete masculino terá uma nova forma de disputa após manter o mesmo regulamento nas últimas nove olimpíadas. Desde 1984 as 12 seleções classificadas são divididas em 2 grupos com 6 equipes cada, e os quatro primeiros de cada grupo se classificavam paras as quartas de final quando se iniciavam os playoffs: quem perdesse estava fora da disputa pela medalha. Isso garantia a cada uma das equipes pelo menos 5 partidas.

Já a partir de Tóquio o número de participantes será mantido, com 12 seleções nacionais disputando as medalhas, mas desta vez serão divididas em três grupos de 4 equipes cada, com líder e vice-líder de cada chave passando para as quartas de final, além dos dois melhores terceiros colocados.

Isso irá diminuir o número mínimo que cada equipe fará, de 5 para apenas 3, e para conquistar a medalha de ouro uma equipe precisará entrar em quadra apenas 6 vezes contra 8 do formato anterior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *