A temporada dos 50 pontos

Um detalhe curioso da temporada 2016/2017 é que marcar até 50 pontos em um único jogo se tornou algo mais comum o que acontecia raramente em outras épocas, o que mostra o quanto os clubes tem concentrado seus esforços em obter o “jogador alvo”, o estrela do clube e deixando a desejar no conjunto, não que este não possua qualidade, mas a forma como treinam para servir e depender de determinados jogadores. É o caso do Cleveland Cavaliers que cai muito de rendimento sem LeBron James.

Fazendo um passeio pela temporada, vimos Jimmy Butler entrar na lista dos jogadores que anotaram até 50 pontos. No domingo (01), ele marcou nada menos que 52 na vitória do Chicago Bulls para cima do Charlotte Hornets.

“Claro que marcar 52 pontos é demais, mas estou muito animado mesmo pela vitória. Isso é que importa, diante da nossa torcida, precisávamos vencer para acabar com uma sequência ruim. Fiz o mesmo de sempre para ajudar o time, meus companheiros facilitaram o meu trabalho. Talvez tenha sido um pouco mais agressivo, mas sequer sabia quantos pontos dia até anunciarem que havia chegado aos 50″disse Butler.

Um dia antes, James Harden fez história tornando-se o primeiro jogador de sempre a fazer um triplo duplo acima dos 50 pontos, 15 ressaltos e 15 assistências na NBA. Isaiah Thomas (Boston Celtics), DeMarcus Cousins (Sacramento Kings), John Wall (Washington Wizards), Klay Thompson (Golden State Warriors), Russell Westbrook (Oklahoma City Thunder) e Anthony Davis (New Orleans Pelicans) foram outros jogadores que superaram a barreira dos 50 pontos.

Esse feito vem acontecendo com mais frequência desde 2013 e agora chegou em um patamar que não pôde passar despercebido. Confirmando que um jogador estrela tem carregado os clubes da NBA, algo diferente do futebol onde geralmente um jogador é o atacante principal, mas grande parte dos gols de um clube é marcado pela linha de ataque completa.

Pra se ter ideia do quão incomum era chegar a marca dos 50 pontos, Michael Jordan ultrapassou essa quantidade 30 vezes defendendo a franquia dos Bulls.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *